Agência de Notícias

Casa de Acolhimento Nosso Lar trabalha para livrar jovens itabaianenses das drogas

Unidade ligada à secretaria de Saúde vem realizando trabalho exemplar na recuperação de dependentes químicos

02/04/2013 17:39 - atualizado em 30/11/-0001 00:00

Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

Uma a??o humanit?ria. Assim pode ser definido o trabalho realizado pela Casa de Acolhimento Nosso Lar, unidade ligada a secretaria de Sa?de do munic?pio de Itabaiana e que cuida de pacientes que necessitam de tratamento por conta de terem sido usu?rios de drogas em processo de recupera??o.
?N?s entendemos que a preven??o ? o melhor caminho, pois se os nossos jovens estiverem conscientes dos riscos que a droga oferece, com certeza eles nem se envolver?o. Mas aqueles que, infelizmente, tiveram algum contato com isso, n?o podem ficar desamparados. E por isso que o trabalho desenvolvido pelo acolhimento tem nossa aten??o priorit?ria?, garantiu o prefeito Valmir de Francisquinho, ressaltando que o que est? ao alcance do munic?pio ? realizado. ?O tratamento, desde a aten??o m?dica at? a alimenta??o, por exemplo, tem que ser sempre do melhor?.
A diretora da Casa de Acolhimento Nosso Lar, Wilma Santos, explica como ? o funcionamento da unidade. ?Trata-se de uma parceria entre o Caps Ad e o Acolhimento, com o cadastro sendp feito pelo Caps. Da? o usu?rio ? encaminhado para n?s, onde temos avalia??o por psiquiatra, psic?logo, assistente social, enfim, ? todo um projeto voltado para os dependentes qu?micos?, frisou a diretora, ressaltando que o n?mero poss?vel de atendimentos, atualmente, ? de 10 acolhidos, que recebem toda a assist?ncia necess?ria, ficando em tratamento por um per?odo de at? seis meses sob os cuidados de um total de 6 profissionais.
?At? a alimenta??o ? garantida pela secretaria de Sa?de, com caf? da manh? e quentinhas servidas no almo?o e na janta, todos os dias?, destacou Wilma Santos. Ali?s, essa quest?o aliment?cia ? uma prioridade da Sa?de municipal tamb?m na Resid?ncia Terap?utica, no Caps Ad, no Caps I e ainda nos finais de semana, como suporte para as equipes que realizam curativos no Posto de Sa?de Souto Diniz e Sesp. ?Fornecemos de 60 a 80 quentinhas diariamente nessas unidades. Mas n?o se trata apenas da alimenta??o. ? a aten??o dada aos que precisam dos nossos servi?os que faz a diferen?a?, avaliou a assessora de comunica??o da Sa?de, Ana Mendon?a.
E todo esse servi?o tem tido uma repercuss?o positiva dentre os acolhidos, a exemplo de Ismael de Jesus, h? dois meses sendo atendido. ?Eu estava sofrendo com o uso da droga, perdi mulher, fam?lia e s? n?o perdi a vida porque Deus n?o deixou. N?o vou dizer que ? f?cil sair da droga, mas, com f? em Deus, eu vou conseguir?, disse o acolhido pela institui??o, destacando o trabalho realizado no local. "Aqui a gente tem rem?dio, alimenta??o, lazer, atividades como desenhar, temos m?dicos, dentistas, enfim aqui o atendimento do pessoal ? ?10??.
Quem tamb?m est? no acolhimento h? cerca de dois meses, mas trabalhando juntos aos acolhidos, ? a assistente social Em?lia Millet, que ressalta a qualidade da a??o desenvolvida. ?? um problema dif?cil essa grande cat?strofe que ? o crack. ? preciso muita for?a de vontade para superar. Mas aqueles que est?o conosco a gente j? sente um avan?o, seja na fala, seja na saudade da fam?lia que eles sentem e na vontade de se reinserirem no mercado?, destacou a assistente, deixando um conselho aos que enfrentam em suas fam?lias problemas semelhantes. ?Primeiro de tudo: nunca abandonar o dependente. Se a gente que tem fam?lia n?o acolher, a rua s? vai atirar pedras. E que a fam?lia busque os ?rg?os respons?veis. E como aqui n?s temos os Caps, que os familiares busquem o apoio, pois Itabaiana hoje ? privilegiada por ter essa Casa de Apoio?, finalizou.

Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

OUTRAS NOTÍCIAS