Agência de Notícias

BOLETIM SEMANAL COVID-19 (22ª SEMANA): MULHERES SÃO MAIORIA DENTRE OS CASOS TESTADOS COMO POSITIVOS

04/06/2020 07:39 - atualizado em 04/06/2020 07:39

Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

BOLETIM SEMANAL COVID-19 (22ª SEMANA): MULHERES SÃO MAIORIA DENTRE OS CASOS TESTADOS COMO POSITIVOS

Os dados do Boletim Epidemiológico da transmissão do Coronavírus em Itabaiana mostram que as mulheres compõem a parcela da população mais infectada pela Covid-19. De acordo com o Boletim, mulheres correspondem a 56% dos casos, enquanto que homens correspondem a 44%. Os dados foram coletados e divulgados pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) em parceria com a Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Destaca-se que quase todas as faixas-etárias são lideradas por mulheres, com exceção do grupo entre 70 e 79 anos, única faixa composta, em sua maioria, por homens. É válido levar em consideração que a população de Itabaiana do sexo feminino é superior ao masculino – segundo estudo do Atlas do Desenvolvimento Humano do Brasil, 51% da população itabaianense é composta por mulheres – no entanto, essa mesma parcela da população ainda se concentra nas atividades domésticas (58% das mulheres não estão em atuação no mercado) o que implicaria num índice maior de isolamento social entre estas pessoas.

Por ser um vírus recente e ainda em fase de análise, não é possível obter informações concretas sobre a sua transmissão e a prevalência entre as mulheres no município, no entanto, “é importante ressaltar que, de maneira geral, as mulheres estão sendo mais expostas ao vírus em Itabaiana”, explica Ronaldo Santos, um dos professores da UFS que compõe a equipe técnica da pesquisa. Ele acrescenta, ainda, que seria possível analisar apenas acima dos 60 anos – que já não exercem atividades econômicas - mas, ainda assim, permaneceria com o maior número de casos entre as mulheres.

Até o momento, todas as vítimas da doença também são mulheres: 04 óbitos foram registrados no município: três idosas de 75, 81 e 89 anos; e uma mulher de 55. Todas elas faziam parte do grupo de risco.  Os números foram finalizados no último dia 30 de maio e serão atualizados semanalmente.


Compartilhar no Whatsapp
Compartilhar por E-mail Imprimir

OUTRAS NOTÍCIAS

Fale com o Ouvidor